Após ser ofendido, árbitro da NBA revela ser homossexual

O árbitro americano Bill Kennedy, que apita em jogos da NBA, a Liga Nacional de Basquete nos Estados Unidos, revelou em entrevista ao Yahoo Sports que é homossexual. A anúncio aconteceu em decorrência das ofensas homofóbicas que Kennedy sofreu de Rajon Rondo, armador do Sacramento Kings, no último dia 3.

Na ocasião, acontecia a partida entre o Kings contra o Boston Celtics e Rondo se irritou com Kennedy. Depois de aplicar duas faltas técnicas no atleta, o árbitro acabou o expulsando de quadra. Em razão da punição, Rondo teria disparado termos depreciativos para chamar os homossexuais em direção a Kennedy.

O jogador, que é líder de assistências da NBA, foi julgado pela Liga e recebeu um jogo de suspensão por conta do episódio. No relatório do jogo, o árbitro relatou as ofensas proferidas por Rondo, e o documento foi entregue ao Conselho Geral da Associação de Árbitros.

Bill Kennedy é árbitro da NBA há 18 temporadas, e apenas o segundo que decidiu tornar público a sua sexualidade. Violer Palmer, primeira árbitra mulher da história da NBA, também assumiu ser homossexual em 2014.

“Tenho orgulho de ser árbitro da NBA e também de ser gay. Estou seguindo os passos de outros que se identificaram na esperança de mandar uma mensagem para os jovens nos esportes de que ninguém deve fazer você se envergonhar de quem você é”, declarou Bill Kennedy.

Já Rajon Rondo, que em consequência de sua punição ainda perderá cerca de 86 mil dólares do seu salário anual, estimado em 9,5 milhões de dólares, desculpou-se pelos comentários preconceituosos através de sua página oficial do Twitter.

“Minhas ações durante o jogo foram resultado de frustração e emoção, ponto! Elas não refletem meus sentimentos em relação à comunidade LGBT. Não quis ofender ou desrespeitar ninguém”, colocou o atleta.