Crimes transfóbicos aumentam em um terço nos EUA

Crimes contra a comunidade trans aumentaram significativamente, segundo as estatísticas de criminalidade divulgados pelo FBI na segunda-feira. A violência e ameaças contra transgêneros e pessoas não-conformes ao gênero aumentou chocantemente.

Ataques transfóbicos aumentaram de 31 incidentes em 2013 para 98 em 2014. No entanto, ativistas dos direitos dos transexuais dizem que o número real pode ser muito maior.

“Assumimos que este é o mínimo do que aconteceu”, disse Sarah Warbelow, a diretora jurídica da Human Rights Campaign (HRC).

“Houve assassinatos todos os dias em janeiro e fevereiro”, acrescentou Kylar Broadus, o fundador e diretor executivo da Trans Pessoas de Cor Coalition (TPOCC).

“Foi um aumento assustador. Até março, tivemos mais mortes do que no mesmo período de 2014”, completou Broadus.

Ontem, o mundo se lembrou das 271 pessoas trans assassinadas ao longo dos últimos doze meses – 85% dos quais se acredita serem americanos.

TDORO Dia da Memória Trans é realizada para lembrar pessoas que morreram como resultado de sua identidade real ou percebida transgênera. É bom lembrar que muitos homicídios contra pessoas trans não são notificados.

Expressando sua preocupação com o crescente número de crimes relacionados, atriz Laverne Cox  declarou: “É realmente um estado de emergência. Sua vida não deve estar em perigo simplesmente por ser quem você é”.

O presidente Barack Obama prometeu colocar assassinatos relacionados com raça e crimes de ódio na vanguarda de sua agenda, depois de ser incitado a investigar o aumento preocupante de assassinatos relacionados.

Dados divulgados recentemente no Reino Unido revelou que os crimes de ódio transfóbicos também subiram em Londres – por mais de 25%.