“Weekend”: Vaticano censurou, mas filme gay virou sucesso de bilheteria

O filme britânico Weekend, dirigido por Andrew Haigh, tem uma temática gay e foi um hit surpresa de bilheteria na Itália no último fim de semana, depois que o Vaticano tentou banir sua exibição, já que 1100 salas de cinema são de sua propriedade.

Weekend é um filme independente que acompanha dois homens que começam um relacionamento romântico e sexual, uma semana antes de um deles se mudar do país. Ele foi lançado no Reino Unido em 2011 e está atualmente disponível na Netflix dos Estados Unidos.

No começo deste mês, o Comitê de Avaliação de Filmes da Conferência Italiana de Bispos, um órgão da igreja que avalia os filmes que serão exibidos nessas 1100 salas de cinema que são propriedade do Vaticano, avaliou o filme como “não aconselhável, inutilizável e escabroso (indecente ou libertino)”.

Imagem de Amostra do You Tube

Claro, com uma classificação dessas, o filme conseguiu ser exibido em apenas 10 salas. Na época, o presidente da Teodora Filmes – distribuidora do longa – deu uma declaração sobre a proibição:

“Não há outra explicação que não um problema de homofobia na igreja. Eles decidiram que ele é inaceitável, que deveria ser censurado, e usaram seu poder para paralisar a distribuição. Normalmente, um filme como esse seria acolhido por vários desses cinemas. No entanto, há regiões inteiras, com cidades grandes como Florença, Bérgamo e Pádua que não conseguiram tê-lo exibido. E a única razão para isso é que os protagonistas são gays.”

Só que apesar de ser exibido em poucas salas, o longa obteve o maior lucro na bilheteria do fim de semana. Por sala o filme arrecadou o total de 6.221 Dólares, e o segundo colocado, Divergente: Convergente, conseguiu arrecadar 4.217 Dólares por sala – isso porque estava sendo exibido em 376 cinemas.

E quer saber o resultado disso tudo? No próximo fim de semana o filme passará a ser exibido em 21 salas. Quase melhor que cobrar dízimo, não é minha gente?!