EUA: Ted Cruz confrontado por homossexual republicano

Ao participar no programa televisivo “Good Morning America”, na segunda-feira, dia 18 de Abril de 2016, Ted Cruz passou por um momento embaraçoso quando foi confrontado por Todd Calogne, um homossexual assumido e “republicano desde sempre”, que perguntou o que é que o senador do Texas seria capaz de fazer para o proteger – a ele e ao seu marido – da discriminação institucional baseada em “liberdade religiosa” que tem sido aprofundada em vários estados norte-americanos, nos últimos meses, através de diversas iniciativas legislativas.

Calogne referia-se especificamente ao apoio de Cruz a uma emenda constitucional que anularia a recente decisão do Supremo Tribunal dos EUA no sentido de considerar que o casamento entre homossexuais deve ser legal em todos os 50 estados norte-americanos. Aliás, Cruz já criticou essa decisão do Supremo Tribunal dos EUA em várias ocasiões, classificando-a como “ilegal” e “ilegítima”.

O candidato à nomeação do Partido Republicano para as eleições presidenciais de 2016 evitou responder directamente à questão de Calogne, optando por defender as leis de “liberdade religiosa” num plano abstracto. “Passei toda a minha vida adulta a defender a liberdade religiosa, a lutar para defender a liberdade de cada pessoa de procurar e venerar Deus, e penso que manter o Governo fora do caminho das nossas vidas protege a liberdade de cada um de nós.”

A moderadora do debate, Robin Roberts, que também é homossexual, ainda tentou recentrar Cruz no tema dos direitos dos homossexuais. “Mas quando fala de liberdade, não temos todos a liberdade de ser tratados com igualdade, não temos todos a liberdade de sermos iguais.” Cruz respondeu então da seguinte forma: “Clara que temos e a Primeira Emenda protege todos com igualdade, protege a nossa fé. Protege a liberdades de todos nós.”