Thomas Roma expoem fotos de um Parque de Cruising Gay no Brooklyn

Apesar de já ter exposto no Museu de Arte Moderna e no Centro Internacional de Fotografia, além de ser o fundador e diretor do programa de fotografia da Universidade Columbia, Thomas Roma nunca teve uma exposição solo numa galeria de Nova York. Mas isso muda agora graças à abertura, na Steven Kasher Gallery, de In the Vale of Cashmere, com fotos em preto e branco tiradas entre 2008 e 2011 na área do Prospect Park, um lugar conhecido como Vale of Cashmere. Essa área do parque é fechada, acessível apenas por buracos na cerca, e ela é conhecida no Brooklyn como um local de cruising para homens gays.

thomas-roma-vale-405-body-image-1446111757-size_1000Construído como um playground para crianças da sociedade no final do século 19, o parque hoje está negligenciado e coberto pelo tipo de mato mutante que só cresce no solo urbano. Apesar de um grupo estar levantando dinheiro para renovar o local, ele sobreviveu ileso ao constante ciclo de renovações de Nova York, tanto que andar por ele dá uma sensação cinematográfica de estar de volta ao passado. Essa qualidade naturalmente anacrônica, amplificada pela fotografia em preto e branco e a luz filtrada pelas folhas, se mostra na gravidade silenciosa das fotos de Roma.

“Essas imagens são sobre uma espécie de fugacidade. Conhecemos essa luz. Você sabe que essa luz direcional vai desaparecer. Você sabe disso porque está vivo, está no mundo, não porque é um fotógrafo”, diz Roma.

O fotografo é encantado pela luz, apaixonado por fotografia, a adora a realização de coisas que são boas para o crescimento como artista e ser humano. Roma, visitou o parque três ou quatro vezes por semana, faz as fotos no curso de três anos e se tornou vulnerável às outras pessoas como um ato de amor. Ele também contou uma história sobre fotografar um homem no parque enquanto a noite caía. “Sei de um lugar onde ainda há alguma luz, Venha comigo”.

Roma tem uma natureza extremamente política. Não tem medo do tema e o que significa para um artista heterossexual branco fazer esse tipo de trabalho em 2015. Ninguém vai negar que os retratos de In the Vale of Cashmere são belíssimos e suas paisagens são líricas.

Esse trabalho questiona as motivações de Thomas Roma, mas deixa claro o poder do tema.

[robo-gallery id=”429″]