Patrícia Abravanel deveria ter aprendido com Hebe a combater o preconceito (VÍDEO) e não reforçá-lo

A apresentadora Patrícia Abravanel mandou muito mal nesta semana ao dizer que é contra “falar que homossexualismo (sic) é normal”.

Usar a palavra “homossexualismo” e tratar a orientação sexual como se fosse doença, em pleno ano de 2016, são desserviços. Como formadora de opinião, vocalizar esse tipo de preconceito foi uma irresponsabilidade.

Tivesse Patrícia assistido à marcante entrevista da diva-mor da televisão brasileira, Hebe Camargo, no programa Roda Viva, em agosto de 1987, a herdeira do império de Sílvio Santos teria tido uma lição de tolerância e respeito à diversidade.

Quase 30 anos atrás, antes mesmo de a OMS retirar “homossexualismo” da lista internacional de doenças, Hebe foi categórica ao defender a comunidade LGBT:

Imagem de Amostra do You Tube