Beijo gay de Sulu é cortado de Star Trek: Sem Fronteiras

John Cho lamenta a decisão de tirar a homenagem a George Takei — e à causa LGBT — do corte final do novo Jornada nas Estrelas

Fim da polêmica! A grande controvérsia envolvendo Star Trek: Sem Fronteiras (na imprensa, há algumas semanas; na produção, há mais de ano) chegou ao fim, mas não sem trauma. Em entrevista ao Vulture, John Cho lamentou o corte do beijo gay de seu personagem, o piloto Hikaru Sulu, do filme que chegará aos cinemas.

GEORGE TAKEI2“O beijo não está mais lá. Não era como uma sessão de sexo. Estamos no aeroporto com nossa filha. Era como um beijo de boas vindas”, conta John Cho, nitidamente decepcionado com a decisão. “Eu tenho orgulho da cena, pois foi muito difícil de fazer”, explicou o ator, que acabara de conhecer a intérprete de Demora, sua filha, ao gravar a sequência, e teve de atuar com um não-ator no papel de seu parceiro.

“Eu queria que [a cena] parecesse convincentemente íntima. Somos dois caras heterossexuais e precisávamos soar muito amáveis e íntimos. Era algo difícil de se fazer rapidamente. Precisávamos nos abrir. E tudo se saiu bem, em minha visão”, ele contou, sem revelar por que a sequência foi removida do corte final de Star Trek Beyond.

Não é difícil, porém, saber que motivos levaram o diretor Justin Lin e o roteirista Simon Pegg (também intérprete do personagem Scott) a desistir da cena. No campo da imaginação, temos toda uma legião de pessoas conservadoras no mundo. Fãs dos personagem e da franquia já criticavam a decisão — portanto, ousada. Mas, além disso, divergências internas envolveram o caso desde o princípio.

A ideia nasceu como uma tripla homenagem: ao universo Star Trek, cujo legado é marcado por uma projeção igualitária do futuro; ao movimento LGBT, claro; e ao intérprete original de Sulu, George Takei, que se tornou um ilustre ativista da causa após se revelar gay, em 2005. Reviravolta, porém: o ator se posicionou duramente contra a decisão, haja vista que ele próprio levara a ideia a Gene Roddenberry, em 1968, e teve sua proposta recusada.

 John Cho respeita a visão de Takei, pela lealdade do ator veterano à memória do autor de Jornada nas Estrelas no 50º aniversário da série espacial. Porém, lamenta a exclusão por todo o cuidado com que a cena foi construída.

Foi dele a decisão de o marido de Sulu ser asiático, pela visão que tinha de forte pressão cultural à homossexualidade de seus amigos orientais. Diante da dificuldade de encontrar em Dubai (local das gravações) um ator nesse perfil disposto a dar um beijo gay, foi também ele quem propôs que o roteirista Doug Jung fizesse o papel. Então, coube a John Cho chamar pra si a responsabilidade de fazer uma homenagem bonita. Segundo ele, a missão foi cumprida. Pena que não a veremos nos cinemas.

Star Trek: Sem Fronteiras chega ao Brasil apenas no dia 1º de setembro. Mas já vimos! Confira a crítica do AdoroCinema.