Patriarca russo compara leis de casamento gay com normas nazistas

Ele se refere a repressão da polícia francesa contra os manifestantes contrários a união entre pessoas do mesmo sexo

As declarações do patriarca da Igreja Ortodoxa Russa, Kiril, geraram polêmica em todo o mundo, por ele comprar as leis de casamento gay no ocidente com o nazismo.

“Lamentavelmente, alguns países de Ocidente começaram a aprovar leis que contradizem a natureza moral do ser humano e da consciência”, disse Kiril durante uma visita no Quirguistão.

Ele criticava a forma como a população contra a liberação do casamento gay na França foram tratadas pelas autoridades. Para ele, essas pessoas foram tratadas da mesma forma que a legislação nazista tratou seus opositores: com repressão.

“Quando o ordenamento jurídico rompe com a moralidade, deixa de ser aceitável e gera protesto”, declarou o religioso. “As pessoas só pretendiam expressar a inconformidade com a decisão de quatro ou cinco pessoas no Senado que obrigaram todo o país a viver sob novas leis”.

Kiril afirmou também que as leis de casamento gay é “uma tentação história” e passageira, pois a sociedade humana ser[a “inviável” se o casamento de pessoas do mesmo sexo ganhar força em todo o mundo.